Vento

desde a origem
o vento sopra
e continua até hoje
o vento de hoje
é o mesmo que soprava
desde a origem

Haruchika Noguchi
Do-ho: princípio básico de movimento corporal

O mestre Hiroyuki Noguchi, atual diretor do Instituto de Pesquisas de Educação Corporal em Tokyo, pesquisou a movimentação nas diversas modalidades das artes populares, tradicionais e marciais através do ponto de vista do seitai-ho, chegando nos princípios que nomeou de do-ho.

 

Do significa movimento e ho – técnica; do-ho é uma técnica de movimento. É um método que busca a partir do movimento sensível do corpo, compreender os princípios de kata contido na cultura tradicional japonesa.

 

O do-ho é a base do seitai-ho e dos praticantes que atuam em diversas artes – dança, teatro, música, artes plásticas e visuais, cerimônia do chá etc. Em 1996 foi criado o Projeto Do-ho com a proposta de divulgar o do-ho, pesquisar as possibilidades desta técnica junto à arte e incentivar o intercâmbio os artistas praticantes. No Japão é liderado por Hiroyuki Noguchi e no Brasil por Toshi Tanaka.

 

 

 

Para um estudo mais detalhado em português, ver a dissertação A arte no corpo de Maria Cecília Ohno sob orientação de Suzi Sperber que pode ser acessada na biblioteca virtual da Unicamp http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000414168.

 

Na tradução parcial do texto A ideia de corpo na cultura japonesa e seu desmantelamento: a filosofia do kata, o mestre Hiroyuki Noguchi escreve sobre o princípio corporal que o do-ho resgata. 

 

 

Segue o trecho inicial da obra Do-ho to naikan teki shintai – Do-ho e o corpo de naikan de Hiroyuki Noguchi.

 

Outrora, a tradição do movimento físico era a base da cultura japonesa e dava sustentação a esta. Jamais houve uma sistematização clara, mas ela sempre foi aceita naturalmente. Este movimento tradicional foi por mim denominado do-ho e estou buscando o esclarecimento do seu princípio e método de treinamento sob o ponto de vista da percepção interna do corpo – naikan.

 

A cultura japonesa é uma flor que se abriu tendo o do-ho como terra. Se o solo for devastado, essa flor será igualmente destruída. Todos sabem que a cerimônia do chá, o noh e o ikebana são modalidades artísticas de excepcional qualidade. No entanto a beleza dessas artes não está contida na forma, mas sim em seus movimentos de pura harmonia. Por exemplo, o refinado ichigo ichie só pode ser realizado no exato instante que o ato acontece. Quando o do-ho se harmoniza com o ki, eleva a densidade da concentração das pessoas, fazendo com que entrem em sintonia.

 

O do-ho dos adeptos do chá não é específico à cerimônia do chá, pois o modo de caminhar, a maneira de se sentar, o nijiri e o shikko eram procedimentos comuns às cerimônias xintoístas, ao noh e as artes marciais. Embora o do-ho tenha suas raízes na cultura, ele ultrapassa as barreiras.

 

É possível acessar esse texto em japonês http://keikojo.com/koukaikouwa_schedule_files/1993_doho_to_naikan.pdf e o site do Instituto de Pesquisa de Educação Corporal www.keikojo.jp.

(11) 4704-3334

e-mail: 

Copyright © 2013 jardim dos ventos all rights reserved